Escola Técnica Estadual Canguçu

No ano de 2019 a Escola Técnica Estadual Canguçu (ETEC)[1] comemorou seus 55 anos de atividade. Em sua história de atuação no ensino técnico a ETEC construiu uma reputação de educandário que respeita e valoriza a cultura e a tradição da região Sul do Rio Grande do Sul, ao mesmo tempo em que busca potencializar suas vocações.

Em sua origem como a ETEC contava apenas com o Curso Técnico em Contabilidade. Porém, após 10 anos de atuação, a demanda da sociedade de Canguçu e região foi atendida com a criação do Curso Técnico em Agricultura. Desde então esse curso cresceu, adaptou-se aos avanços tecnológicos e as demandas legais e hoje é ofertado em duas modalidades: subsequente, destinada a alunos que já concluíram o Ensino Médio; e Integrado, voltado àqueles que desejam cursar ao mesmo tempo o Ensino Médio e o Curso Técnico.

A ETEC tem em seu corpo discente, alunos da Zona Sul do RS, oriundos de Canguçu, Capão do Leão, Morro Redondo, Piratini, Pinheiro Machado e Pelotas. Para a comunidade escolar, são disponibilizados alojamentos para alunos de ambos os sexos, no regime de internato, serviço de lavanderia, cozinha/refeitório e um Centro de Tradições Gaúchas, o CTG Cancela da Querência.

Devido sua atuação, a ETEC conta com uma estrutura para fins didáticos experimentais nas mais importantes atividades agropecuárias da região. Possui infraestrutura para a criação de suínos, aves, produção de grãos, setor de mecanização, estufas plásticas para produção de mudas, pomares e horta.

A escola dispõe de laboratórios de solos, topografia, informática, entre outros. Reforça sua estrutura básica através de convênios com propriedades de referência da região além de manter a cooperação com o Centro de Formação de Agricultores de Canguçu (CETAC), mantido pela Emater-RS, onde colabora nos cursos de Agroecologia, Bovinocultura Leiteira e Manejo e Conservação da Água e do Solo.

Essa atuação em rede promoveu uma maior aproximação da escola com instituições de pesquisa, como a Embrapa Clima Temperado (CPACT), órgãos de extensão rural, no caso específico da EMATER-RS e a sociedade civil organizada, seja ela em movimentos sociais da agricultura familiar e camponesa, como o Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) e Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), ou em organizações representativas, como associações e cooperativas de ação regional, e além da representação sindical, através do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) e do Sindicato Rural de Canguçu.

 

 

 

 

 

× 51 992523330 - Somente em horário comercial