Colégio Est. Téc. Agropecuário Dr. Zeno Pereira Luz

O Colégio Estadual Técnico Dr. Zeno Pereira Luz, localiza-se no interior do município de Encruzilhada do Sul, na localidade Corredor de Meio, distante 8 km da sede, possui uma área de 119 hectares.
A região de abrangência desta escola é o vale do Rio Pardo e parte da metade sul do Estado, que têm como ponto forte da economia, o setor primário.
A escola oferece o Curso de Educação Profissional – Técnico em Agropecuária desde 2004. Foi fundada em janeiro de 1973, com a instalação do primeiro CRES (Centro Rural de Ensino Supletivo) do Rio Grande do Sul, iniciou como núcleo experimental a fim de testar as novas formas de Ensino Profissional. Sua criação foi oficializada em 22 de janeiro de 1975, através do decreto nº 23.713.
O nome da escola foi uma homenagem ao ex- prefeito do município, Zeno Pereira Luz, eleito em 1972. Ele era agropecuarista e advogado, natural de Encruzilhada do Sul. Durante sua gestão foi um grande batalhador pela conclusão da BR 471 e pelo funcionamento desta escola. Faleceu em 19 de julho de 1974.
O Centro Rural de Ensino Supletivo transformou-se em Escola de Ensino Médio, através do Decreto de Criação nº 39.907 de 30 de dezembro de 1999, que designa a escola: “Escola Estadual de Ensino Médio no Centro Rural de Ensino Supletivo Dr. Zeno Pereira Luz”.
Em 27 de outubro de 2004, através do Parecer nº 696/2004, credencia e autoriza a escola para a oferta e funcionamento do Curso Técnico em Agropecuária- Área da Agropecuária.
Em 08 de janeiro de 2008, através da Portaria nº 04/2008, foi alterada a designação da escola para Colégio Estadual Técnico Dr. Zeno Pereira Luz.
De 2004 a 2011, a escola ofereceu Ensino Médio e Curso Técnico em Agropecuária na forma concomitante, e subsequente para o Curso Técnico. A partir de 2012, com a reestruturação do Ensino Médio, a escola passou a ofertar o Curso Técnico em Agropecuária integrado ao Ensino Médio, de acordo com Regimento Referência das Escolas de Educação Profissional, conforme orientação da mantenedora- 6ª Coordenadoria Regional de Educação.
Em fevereiro de 2013, iniciou a primeira turma do Curso Técnico em Agropecuária Subsequente, no turno da noite.
Em 2014, através do Parecer nº 257 a escola foi credenciada e autorizada para a oferta do Curso Técnico em Agropecuária- eixo tecnológico Recursos Naturais, desenvolvido de forma integrada ao Ensino Médio, a contar de 2012.
A escola conta com seis turmas de Ensino Médio integrado ao Curso Técnico em Agropecuária no diurno e duas turmas de Curso Técnico em Agropecuária Subsequente, no turno da noite. Os alunos do curso integrado são jovens entre 14 e 18 anos, recém concluintes do Ensino Fundamental, na maioria filhos de pequenos agricultores, ou alunos da cidade com algum vínculo ou interesse pelas atividades rurais. Os profissionais que atuam na escola se dividem em professores, técnicos em agropecuária e funcionários, totalizando 39 profissionais. A escola atualmente possui 128 alunos no Curso Integrado, 43 no Curso Subsequente e 85 em fase de estágio supervisionado.
Aos alunos do Curso Integrado que moram no interior do nosso município ou em outros municípios que tem dificuldade de transporte, é oferecido o sistema de internato. Os que moram na cidade são semi-internos, ficam o dia todo na escola e no final da tarde retornam para as suas residências. Os municípios que mais concentram alunos internos na escola são: Rio Pardo, Pantano Grande, Dom Feliciano, Santa Cruz do Sul, Vera Cruz, Cachoeira do Sul e Candelária. Eventualmente também recebemos alunos de Passo do Sobrado, Segredo, Butiá, Porto Alegre, Arroio do Tigre, entre outros.
O Curso integrado possui 4.320 horas, realizado em três anos, com componentes curriculares da base comum e profissionalizantes. Já o curso subsequente ao ensino médio, possui 1280 horas, distribuídas em quatro etapas semestrais, apenas com os componentes curriculares da Educação Profissional. Em ambos os cursos o aluno deve realizar estágio profissional obrigatório de 400h.
As Práticas Pedagógicas Orientadas são realizadas nas Unidades Educativas de Produção (UEPs), onde os alunos desenvolvem os aspectos teóricos e práticos das áreas do conhecimento que compõem o curso. As UEPs em funcionamento na escola são: Fruticultura, Olericultura, Floricultura, Agroindústria, Horto- medicinal, Pastagens/ Culturas Regionais, Lavouras, Bovinocultura de corte e de leite, Suinocultura, Avicultura, Apicultura, Piscicultura, Silvicultura, Ovinocultura.
A escola utiliza a metodologia de projetos nas diferentes áreas do conhecimento, onde os alunos desenvolvem trabalhos de pesquisa e investigação que são socializados em diferentes momentos na escola e em eventos como Feiras e Mostras, como por exemplo, a MEP – Mostra das escolas de Educação Profissional, que ocorre anualmente abrangendo todas as escolas de Educação Profissional do estado e Mostra Regional de Projetos, que abrange as escolas da 6ª Coordenadoria Regional de Educação.
O Curso Técnico em Agropecuária é de fundamental importância para a divulgação de práticas de preservação do meio ambiente e produção de alimentos, aliada a necessidade de oportunizar conhecimentos que estimulem a organização e o desenvolvimento da agricultura familiar e de projetos alternativos que viabilizem a fixação do homem no campo.
Apesar da situação precária na estrutura dos prédios, a escola possui um imenso potencial para construir um projeto de auto sustentação, pois são 119 ha de terras produtivas, com uma boa estrutura para a agricultura e pecuária.
Temos alguns problemas, porém também temos uma grande equipe, e o que não nos falta é coragem e vontade, para transformar essa escola numa referência na formação técnica. Necessitamos de parcerias e de um olhar diferenciado do poder público, não no sentido de nos privilegiar, mas de entender nossa especificidade, nossa realidade e nossa importância para o município e para a região do Vale do Rio Pardo.
A AGPTEA é uma grande parceira da escola, sempre apoiando e incentivando os projetos e atividades desenvolvidas. Além de patrocinar alguns eventos também proporciona formação técnica para professores e funcionários, através do Encontro Estadual, palestras e cursos na área da agropecuária. O site e a revista “Letras da Terra” também são importantes fontes de pesquisa e divulgação dos trabalhos das escolas.
A comunidade escolar do CETEC Dr. Zeno Pereira Luz parabeniza a AGPTEA pelos 50 anos dedicados à luta pela qualidade e valorização do Ensino Agrícola!
Parabéns ao Presidente Fritz Roloff e toda a equipe da AGPTEA pelo excelente trabalho prestado aos seus associados!

 

DCIM100MEDIADJI_0194.JPG

DCIM100MEDIADJI_0194.JPG

× 51 992523330 - Somente em horário comercial