Seminário vai discutir solo e cultura de oliveiras em Caçapava do Sul

Entidade ligada ao ensino agrícola gaúcho investe em Centro de Qualificação Profissional
11 de julho de 2022
ESCREVER NA ROCHA
28 de julho de 2022

Nos dias 17 e 18 de agosto, a Associação Gaúcha de Professores Técnicos de Ensino Agrícola (Agptea) realizará o Seminário “Solos e Cultura de Oliveiras”, no auditório do Instituto de Educação, em Caçapava do Sul (RS). A ação faz parte do início dos trabalhos na região, onde recentemente a entidade adquiriu um imóvel nas Minas do Camaquã para a criação de um centro de formação.

O presidente da Agptea, Fritz Roloff, salienta que a entidade vem redefinindo a cada ano suas metas através do seu planejamento estratégico, acompanhando o mundo do trabalho, as relações educacionais, principalmente participando da construção curricular. “E dentro desta ótica, estamos ampliando os horizontes para que possamos cada vez mais cumprir o nosso papel. Na questão agrícola, estamos reformulando muitos objetivos e vimos que é necessário não só oferecer ferramentas pedagógicas aos nossos professores, mas também atuar junto na questão do meio ambiente, na questão do solo e na questão das culturas implantadas no nosso país e no nosso Estado”, ressalta.

Roloff destaca que essas duas dimensões foram apontadas tendo em vista que Caçapava do Sul é um centro, não só mais conhecido como produção de calcário, mas de microelementos que são ali formulados como os adubos, que trazem grande vantagem para a recuperação do nosso solo. “Entendemos que não só os professores mas a comunidade em geral têm interesse de conhecer essas novas tecnologias e para isso o seminário trará palestrantes não só de fora mas também da comunidade”, observa.

De acordo com o presidente da Agptea, é importante debater a diversificação e a introdução de alternativas que contribuam para o Pampa Gaúcho. “Os solos daquela região são solos rasos, por tanto não são ideais para aplicação de culturas de grande escala. Mesmo com toda a tecnologia que venha a se aplicar, é complicado mexer em uma estrutura que a natureza ainda não conseguiu preparar para esse tipo de ação, por isso ali estão surgindo alternativas”, complementa.

Na quarta-feira, dia 17 de agosto, um dos palestrantes será o diretor da Escola Estadual de Educação Profissional de Carazinho (EEPROCAR), Celito Luiz Lorenzi, além de representantes da Emater e da empresa Fida Construção Civil e Agronegócios. No mesmo dia ocorrerá uma visita técnica na empresa. E na quinta-feira, dia 18 de agosto, as palestras serão ministradas pelos produtores rurais Jorge e Rosane Abdalla e Renato Fernandes, assim como pelo consultor técnico Fabrício Carlotto, e um representante da Emater que falará sobre fruticultura.

O seminário tem a coordenação do professor Paulo Benites. O evento conta com o apoio da Câmara de Vereadores de Caçapava do Sul, das prefeituras municipais de Caçapava do Sul e Lavras do Sul, e da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr),  Emater, Cotrisul, Fida, Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Caçapava do Sul, Ibraoliva e Escola Técnica Agrícola Dr Rubens da Rosa Guedes (ETERRG).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

×